Loading Theme Customizer. Please wait...

A Igreja somos nós e temos um grande compromisso para com nossos irmãos, vivendo a Boa Nova de  Jesus Cristo. Portanto,"a igreja é povo, é comunidade, é viver em comunhão." Para que isto aconteça, é necessário que vivamos o amor de Jesus Cristo e que coloquemos em comum tudo aquilo que temos, como nos falam em At. dos Apóstolos: (At. 2, 42 - 47): somos o corpo de cristo e cada um de nós é uma parte deste corpo.

 

Como cristãos, membros do corpo de Cristo, precisamos estar sempre atentos em:

- Ver as coisas boas e más da comunidade e descobrir o que podemos fazer diante disso;
- Realizar o Reino de Deus em nosso bairro, em nossa cidade;
- Conhecer e participar do plano de trabalho da Igreja;
- Participar da comunidade não somente em alguma temporada da vida, como no tempo do catecismo, 1 Eucaristia, casamento, etc., mas como compromisso que prende toda a vida da gente. 

Para que isso aconteça em nossa Igreja que é povo, comunidade viva, é necessário que os cristãos vivam intensamente essa experiência nas pequenas comunidades para que todos possam se conhecer e haver uma partilha da vida e da fé, como as CEB´s (Comunidades Eclesiais de Base) que existem nas várias paróquias e pelo Brasil.
Nos últimos anos, as CEB´s tem aparecido em muitos lugares, mas especialmente, no campo e nas periferias das cidades. Chamam-se comunidades porque são formadas por famílias: adultos,  jovens e crianças que se conhecem bem, são amigos. 
São comunidades eclesiais porque as pessoas se encontram para rezar, para rever a própria vida, refletir e estudar sobre a realidade à luz do Evangelho, alimentam-se com a Eucaristia. Por isso  se comprometem a amar a família, as pessoas no trabalho e no bairro. Unidos pelo amor, vivenciam o compromisso de defender a justiça, ser solidário com os outros, a fim de criar uma nova sociedade. 

Comunidade eclesial de base é um grupo de pessoas que se reuniam para refletir sobre o Evangelho e, iluminados por ele, procuravam viver sua fé, sua esperança e seu amor, tentando descobrir respostas aos seus problemas e angústias, tendo como ideal a Jesus Cristo.

Arquivo .doc

A Igreja hoje

Voltar ao topo